MAIS DE 200 SERVIDORES DA PREFEITURA FINALIZAM SETE CURSOS DE CAPACITAÇÃO

Mais de 200 servidores da Prefeitura finalizam sete cursos de capacitação
A Escola de Governo da Secretaria de Administração de Caraguatatuba entregou os certificados de conclusão dos cursos de Gestão Energética Municipal (GEM), Sistema Municipal para Gestão da Geoinformação (SIGGEO), Língua Brasileira de Sinais (Libras), AutoCAD, Revit, Inglês Touchstone e Formação de Coordenador Pedagógico.


#PraCegoVer: Prefeito Aguilar Junior abraça formando do curso de AutoCAD. (Foto: Divulgação/PMC)

A cerimônia de formatura ocorreu na terça-feira (17/12), no Teatro Mario Covas, no Indaiá. Ao todo, 210 funcionários de diversas secretarias passaram pelas sete capacitações, ministradas ao longo de 2019.

O evento contou com a participação do prefeito Aguilar Junior; do secretário de Administração, José Agnaldo Beghini de Carvalho; e da diretora geral do Instituto Federal de São Paulo (IFSP)/Campus Caraguatatuba, Tânia Cristina Lemes Soares Focesi; além de secretários municipais de várias pastas.

O prefeito Aguilar Junior reconheceu o empenho da categoria no cotidiano da Prefeitura de Caraguatatuba. “É muito importante valorizar o servidor e dar a oportunidade para que ele se aprimore. Quem tem a ganhar com a capacitação dos funcionários públicos, é a população”, destacou.

A Escola de Governo da Secretaria de Administração está localizada na Av. Frei Pacífico Wagner, 985 – Centro. Mais informações pelo WhatsApp (12) 99775-2420 ou pelo e-mail escola.governo@caraguatatuba.sp.gov.br.

Ao todo 2.837 servidores de todas as secretarias fizeram os cursos oferecidos pela Escola de Governo da Prefeitura de Caraguatatuba em 2019. As capacitações envolveram atendimento ao cidadão, liderança, oratória, redação, computação, processos administrativos, gestão, comunicação, marketing, legislação, manutenção, saúde, palestras corporativas, Libras (Língua Brasileira de Sinais), entre outros.


#PraCegoVer: Prefeito Aguilar Junior; secretário de Administração, José Agnaldo Beghini de Carvalho; e a diretora geral do IFSP/Campus Caraguatatuba, Tânia Cristina Focesi, e aluna do curso de Libras com o certificado. (Foto: Divulgação/PMC)

Os Cursos

O projeto de Gestão Energética Municipal (GEM) do Programa de Eficiência da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) foi aplicado pela da Eco-Power Soluções Tecnológicas Ltda., em parceria com EDP Bandeirante e a Escola de Governo da Secretaria da Administração, mas sem ônus para a Prefeitura de Caraguatatuba.

A proposta capacita os servidores dos municípios, com foco na elaboração de programas de eficiência energética e mudança de hábitos, além de um planejamento para o uso eficiente da energia elétrica. Este planejamento se dará através da elaboração de um documento orientador conhecido como Plano Municipal de Gestão da Energia Elétrica (PLAMGE). O PLAMGE possibilita estabelecer metas, objetivos e estratégias para a redução do consumo de energia elétrica do município por um período de quatro anos.

O AutoCAD é um sofware do tipo CAD (desenho auxiliado por computador) criado e comercializado pela Autodesk, Inc. desde 1982. É utilizado principalmente para a elaboração de peças de desenho técnico em duas dimensões (2D) e para criação de modelos tridimensionais (3D). É amplamente utilizado em arquitetura, design de interiores, engenharia civil, engenharia mecânica, engenharia geográfica, engenharia elétrica e em vários outros ramos da indústria.

O Revit é um software BIM (Modelagem/Modelação da Informação da Construção) para arquitetura, urbanismo, engenharia e design. O software permite aos usuários projetar edifícios, estruturas e seus componentes em 3D e anotações no modelo com desenhos 2D. É possível acessar elementos e informações de construção a partir do banco de dados do modelo. O Revit possui ferramentas para planejar os vários estágios no ciclo de vida do edifício, desde o conceito até a construção e, posteriormente, manutenção e/ou demolição.

#PraCegoVer: Prefeito Aguilar Junior; secretário de Administração, José Agnaldo Beghini de Carvalho; e a diretora geral do IFSP/Campus Caraguatatuba, Tânia Cristina Focesi, e aluno do curso do Sistema Municipal para Gestão da Geoinformação com o certificado. (Foto: Divulgação/PMC)

O Sistema Municipal para Gestão da Geoinformação (SIGGEO) da Prefeitura de Caraguatatuba consiste em um sistema de gerenciamento de dados geográficos e multifinalitários (Cadastro Técnico Multifinalitário – sistema de informações territoriais de um município) para das secretarias que necessitam de ferramentas de geolocalização, sensoriamento remoto, geoprocessamento e espacialização de informações.

O método de Inglês “Touchstone” ensina aos alunos as estratégias de conversação, a gramática e o vocabulário necessários para a comunicação fluente e eficiente no mundo atual. Seu planejamento único oferece atividades de pronúncia, compreensão auditiva, leitura e escrita realmente comunicativa.

O coordenador pedagógico é o profissional que articula, coordena, acompanha, supervisiona, orienta, subsidia o desenvolvimento do trabalho pedagógico no interior da escola, na perspectiva da realização de um ambiente escolar que favoreça a aprendizagem, ética e a cidadania, a partir do fortalecimento da gestão democrática e do trabalho coletivo. Sua atuação e seu trabalho podem contribuir de maneira significativa para que se realize na escola um ambiente educativo que favoreça a construção de uma sociedade cada vez mais inclusiva.

Libras é a sigla de Língua Brasileira de Sinais, um conjunto de formas gestuais utilizado por deficientes auditivos para a comunicação entre eles e outras pessoas, sejam elas surdas ou ouvintes.

O Instituto Imperial de Surdos-Mudos foi fundado em 26 de setembro de 1857, no Rio de Janeiro (RJ). Mais tarde o órgão passaria a se chamar Instituto Nacional de Educação de Surdos (INES). O professor francês Édouard Huet, também surdo, apresentou a proposta de uma escola especializada no ensino de pessoas surdas a Dom Pedro II. A proposta foi aceita e o governo imperial designou o Marquês de Abrantes para acompanhar o processo da criação da primeira escola para surdos no país.

A partir da criação do Instituto Imperial de Surdos-Mudos, os surdos brasileiros puderam então criar a Língua Brasileira de Sinais, que se originou da Língua de Sinais Francesa e de formas de comunicação utilizadas pelos surdos de diversas regiões brasileiras.